Muitos parabéns

Hoje é o teu aniversário e pela primeira vez não nos encontramos.

Maldito bicho que não me permite dar-te um beijo, nem um abraço.

Apesar desta tristeza imensa, nos meus lábios mora um sorriso.

Lembro o nosso primeiro dia e o amor imenso que senti.

Lembro o teu rostinho vivo, o toque da tua pele e o cheirinho doce que emanavas.

O teu choro forte de quem, já nessa altura, marcava a diferença.

Meu primeiro filho, meu grande amor que a vida nunca pode destruir.

Carne da minha carne, sangue do meu sangue,

Coraçãozinho pequenino que do meu faz parte.

Fecha os olhos e sente a minha caricia no teu rosto,

Um grande beijo na tua face e… um amo-te para sempre.

Muitos parabéns meu querido filho e que o futuro te sorria sempre.

Um universo pleno de surpresas boas.

Mª Fortunata Fialho

Roubei do teu Face.

Quero ser… — MasticadoresBrasil Editora: Miriam Costa

Por:  Fortunata Fialho Quero ser fogo e incendiar ao mínimo toque teu.Quero ser chama que ilumina a noite escura e, se reflete no teu olhar. Quero ser o reflexo de dois amantes abraçados.Quero ser o brilho de um sorriso teu,O desejo refletido no teu olhar,A sucessão dos teus dias, lentos… tranquilos….Caminhando em busca do infinito […]

Quero ser… — MasticadoresBrasil Editora: Miriam Costa

Para onde vou?

Quem sou? Por onde vou?

Tenho uma certeza: sei de onde venho.

Tudo o resto são puras interrogações,

Incógnitas que se nos deparam ao longo do tempo.

É o avanço dos dias que me molda e me constrói.

Em cada estação uma surpresa e novas emoções.

Sempre que acordo os planos mudam e depois…

Depois, temos de seguir em frente e esquecer o que dói,

Agarrar o futuro e seguir sem medo.

O mundo gira e não se detém para me ajudar.

O seu futuro já lhe foi confidenciado,

Numa viagem sem fim continuar a rolar.

Durante a noite sonho… por vezes acordada.

Sonho um futuro certinho e organizado,

Um futuro por mim planeado.

Acordo e os planos saem todos trocados.

Planeio o futuro e que acontece?

A noite faz-se dia e a realidade impõe-se.

No dia seguinte, acordada, o sonho perece.

E o futuro continua uma incógnita.

Fortunata Fialho

Felicidade

Felicidade

Felicidade é ver o brilho dos olhos de uma criança que é nossa,

Fruto dos frutos do nosso amor… dos nossos filhos.

Os rostinhos lindos e carinhosos de olhos brilhantes na descoberta…

Na descoberta de um mundo maravilhoso, cheio de ternura.

Cheio de novidades e carinhos de todos nós.

Um mês… cinco aninhos… não interessa.

Lourinha… moreninha… tanto faz.

São dois pedaços de mim que vou amar para sempre.

O meu mundo cada dia está mais rico

Uma riqueza que não se consegue calcular,

Uma riqueza do tamanho do universo que se expande a cada dia que passa.

Um coração cheio das mais esplendorosas riquezas jamais desejadas.

No coração de uma avó existem colos infinitos para acolher netos,

Cantos de dimensões astronómicas para albergar amores infinitos.

Netos… filhos não paridos mas igualmente amados,

Seres do nosso ser em vidas continuadas,

Imortalidade sempre transmitida em cada vida que se multiplica.

Vida imortal … possível eternamente… em corpos sempre diferentes.

Netos… frutos de uma árvore de frondosas folhas,

De troncos que se agigantam em abraços ternos e acolhedores,

De sombra protetora onde os sonhos são pássaros,

O futuro se agita com o vento e o amor cai

Em forma de folhas quentes e acolhedoras

Que criam tapetes suaves de sublime conforto.

Fortunata Fialho

Quero paz.

Quero paz

Paz quero paz, preciso de paz…

Fecho os olhos e viajo em terra sonhada…

Percorro os campos floridos do meu Alentejo,

Passeio por cearas maduras… douradas.

Em meu redor, sons de tranquilidade ecoam,

O vento murmura-me ao ouvido… sonha.

E eu sonho… sonho se empunham flores…

Que se disparam beijos… que se bombardeiam abraços.

Os riachos correm cristalinos murmurando…

Sons de tranquilidade… salpicando amor.

Engrossam em respeito e partilha…

Formando mares de fraterna amizade.

Preciso de paz… encontro paz…

Em cada gargalhada, em cada sorriso, em cada olhar.

O mundo só assim pode mudar… sarar…

Quero paz… dou paz… mas não compro paz.

Paz não se compra… conquista-se… oferece-se.

Paz não se devia pedir… só deveria existir.

Devemos respirar paz, transpirar paz… partilhar paz…

Quero paz… todos queremos paz… todos merecem paz.

Que a minha paz seja a nossa paz e o mundo viva em paz.

Quero paz

Paz quero paz, preciso de paz…

Fecho os olhos e viajo em terra sonhada…

Percorro os campos floridos do meu Alentejo,

Passeio por cearas maduras… douradas.

Em meu redor, sons de tranquilidade ecoam,

O vento murmura-me ao ouvido… sonha.

E eu sonho… sonho se empunham flores…

Que se disparam beijos… que se bombardeiam abraços.

Os riachos correm cristalinos murmurando…

Sons de tranquilidade… salpicando amor.

Engrossam em respeito e partilha…

Formando mares de fraterna amizade.

Preciso de paz… encontro paz…

Em cada gargalhada, em cada sorriso, em cada olhar.

O mundo só assim pode mudar… sarar…

Quero paz… dou paz… mas não compro paz.

Paz não se compra… conquista-se… oferece-se.

Paz não se devia pedir… só deveria existir.

Devemos respirar paz, transpirar paz… partilhar paz…

Quero paz… todos queremos paz… todos merecem paz.

Que a minha paz seja a nossa paz e o mundo viva em paz.

Fortunata Fialho

Onde brilha o sol?

Acordei. O dia estava escuro e triste

Pensei em procurar onde o sol brilhasse.

Por entre as nuvens nem um raio surgia.

Procurei nas fendas da calçada…

Nem um brilho de cristal se vislumbrava.

Procurei nas folhas das árvores…

As gotas de orvalho nada refletiam.

Tristemente segui o meu caminho.

Como eu ansiava pelo meu sol!

Crianças surgiram ao virar da esquina,

Em cada par de olhinhos inocentes um brilho.

Um brilho intenso como reflexos de diamantes.

Irradiavam raios aconchegantes de brilho intenso.

Subitamente encontrei os meus raios solares.

Fiquei mais quente e os meus olhos brilharam.

Vindo de um cachorro que se acercou agitando a cauda

Dois raios intensos atingiram o meu rosto e…

Uma lambidela molhou a minha mão.

Alguém que caminhava cantarolando

Irradiava brilhos de contentamento.

Um idoso iluminava as flores de um canteiro,

Um gato miva chamando o seu dono.

Finalmente… percebi onde morava o sol.

Morava na felicidade de qualquer ser vivo,

Na beleza do mundo que nos cerca,

Nos meus olhos de alma aquecida.

O dia continuava sombrio mas…o sol morava em mim.

Fortunata Fialho

Felicidade (Netos… felicidade dos avós)

Felicidade

Felicidade é ver o brilho dos olhos de uma criança que é nossa,

Fruto dos frutos do nosso amor… dos nossos filhos.

Os rostinhos lindos e carinhosos de olhos brilhantes na descoberta…

Na descoberta de um mundo maravilhoso, cheio de ternura.

Cheio de novidades e carinhos de todos nós.

Um mês… cinco aninhos… não interessa.

Lourinha… moreninha… tanto faz.

São dois pedaços de mim que vou amar para sempre.

O meu mundo cada dia está mais rico

Uma riqueza que não se consegue calcular,

Uma riqueza do tamanho do universo que se expande a cada dia que passa.

Um coração cheio das mais esplendorosas riquezas jamais desejadas.

No coração de uma avó existem colos infinitos para acolher netos,

Cantos de dimensões astronómicas para albergar amores infinitos.

Netos… filhos não paridos mas igualmente amados,

Seres do nosso ser em vidas continuadas,

Imortalidade sempre transmitida em cada vida que se multiplica.

Vida imortal … possível eternamente… em corpos sempre diferentes.

Netos… frutos de uma árvore de frondosas folhas,

De troncos que se agigantam em abraços ternos e acolhedores,

De sombra protetora onde os sonhos são pássaros,

O futuro se agita com o vento e o amor cai

Em forma de folhas quentes e acolhedoras

Que criam tapetes suaves de sublime conforto.

Fortunata Fialho

E porque hoje é dia do abraço…

Quero um abraço.

Quero um abraço quente e apertado.

Um abraço consolo, um abraço amizade,

Um abraço paixão, um abraço amor.

Quero todo o sentimento num abraço de paz,

Num abraço de respeito… aceitação.

Quero um abraço sem cor, um abraço sem credo,

Um abraço partilha de puro amor.

Quero um abraço que cure, um abraço que dure.

Quero a eternidade num abraço,

No teu abraço… no meu abraço…

Que em todos os lugares se ofereçam abraços,

Se partilhem e passem de corpo em corpo,

Que essa partilha só termine no fim dos tempos.

Um abraço é um bem inestimável,

Saber abraçar é uma arte.

Quem abraça é o maior artista…

Que planta bondade em todos os corações,

Carinho em todos os olhares,

Amor em todo o ser vivo.

Quero o meu abraço especial… precioso,

Aceita o meu abraço… guarda-o no teu coração.

Fortunata Fialho