Mãe

Que saudades …

Sinto falta do teu jeito seco,

Mas reconfortante.

Ao fim de tantos anos ainda chego e,

Por vezes, ainda sinto que vou perguntar por ti.

Sinto que ainda fazes parte daquela casa,

Como fazes do meu coração.

Nunca vou esquecer a tua vontade de viver,

A tua força para superar todo o sofrimento.

Aquela frase no dia anterior:

“Não estejas preocupada, ainda vou criar os

Outros netos.”

Agora, passados tantos anos, tens outro neto.

Neto, esse, que sabe que teve uma avó,

Aquela que está pendurada na parede da sala.

Nunca poderá brincar contigo.

Nunca te poderá amar como os meus filhos.

Mãe,

Sei que a tua vida era um sofrimento atroz.

Não quero parecer egoísta mas,

Queria tanto poder ter-te comigo,

Poder abraçar-te e pedir desculpa de tudo o que

Te magoou.

Mãe, quero que saibas que sempre foste muito

Especial para mim.

Amo-te, minha mãe.

Fortunata Fialho em Sentidos ao Vento (Momentos)

DSC03149

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s