Manuela

A minha irmã.

De início era um bebé reguila e muito bonita,

Com cara de bonequinha e cabelo aos caracóis.

Cresceu e tornou-se na maior reguila,

Passando o tempo a fazer traquinices.

O tempo passou e ela cresceu,

Passou pela adolescência,

Difícil por sinal…

Afastou-se de mim fazendo-me sofrer

Tornou-se adulta e regressou

Voltámos a tornar-nos grandes amigas.

De minha “1ª filha” passou a irmã de verdade.

Um dia teve um reguila, como ela,

O tempo trousse a oportunidade de ficar uns

Dias com ele.

Hoje vem buscá-lo.

Acho que não lho devolvo.

É um pestinha lindo e reguila como a mãe.

É bom estar na sua companhia.

Vou ter tantas saudades…

 

Fortunata Fialho em Sentidos ao Vento (Momentos)

 

17102009034

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s