Odeio-te porque me roubaste os dias; porque de ti só ficaram os meus braços vazios. Não me respondes quando falo, não me ouves quando te olho… Confundes-me os dias, povoas-me os sonhos… como te odeio. Porque te escondes nessa ausência rodeada de terra por todos os lados… porquê? Se soubesses como te odeio se soubesses como […]

via Tu (exílios VII) — apontamentos de babel

Anúncios

2 thoughts on “

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s