Gafanhoto

Ontem, no meu quintal
Fixei-me num gafanhoto.
Estava empoleirado numa folha,
Quando eu olhava, ele rodava.
Eu mexia a cabeça para a direita,
Ele rodava para a esquerda.
Virava a cabeça para a esquerda,
Rodava para a direita.
Na sua ingenuidade de inseto
Pensava estar invisível ao meu olhar.
Continuamos no jogo das escondidas.
Eu sorria e estava encantada,
Ele, pelo contrário, devia estar saturado.
Fartou-se e saltou,
Eu saltei também.
Não é que o bicho saltou direito a mim!
Pregou-me um pequeno susto
E desapareceu do meu horizonte.

Fortunata Fialhoff2

Anúncios

One thought on “Gafanhoto

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s