La sculpture cinétique de Jennifer Townley visuellement complexe et fascinante: Asinas II — Le Bien-Etre au bout des Doigts

Publicado originalmente em OWDIN: La sculpture cinétique de Jennifer Townley est une itération d’une précédente pièce de 2015, mais encore visuellement complexe et fascinante: ? https://vimeo.com/235006806 Asinas II succède à la sculpture originale ‘Asinas’, qui montre le même concept et l’aspect général, mais avec une forme différente pour les parties blanches de l’aile. Les différents angles et…

via La sculpture cinétique de Jennifer Townley visuellement complexe et fascinante: Asinas II — Le Bien-Etre au bout des Doigts

😔😡”Simplesmente… Histórias”😐😊

Era o medo o que nos vinha acariciar naquele banco de jardim

As tuas palavras, cortantes como punhais, dilaceravam mortalmente:

‘’Recebi ordens, tenho de partir, embarco já amanhã.’’

As lágrimas queimavam-nos o rosto… as vozes silenciaram-se.

Olhámo-nos intensa e demoradamente… quem sabe se pela última vez.

Tantos voltavam envoltos em mortalhas, frios e inertes… corpos sem vida.

Que medo devastador… abraçámo-nos e, em silêncio caminhámos.

Era a nossa última noite, uma noite que teria de ser eterna, perfeita… inesquecível.

Nessa noite o mundo parou, as roupas caíram e os corpos fundiram-se.

Nunca os nossos sentidos foram tão intensos… nunca fomos tão plenos.

Cada segundo valia uma vida, cada carícia penetrava mais fundo.

Céus, como os nossos corpos encaixavam envoltos na mais sublime das paixões.

A tua pele era a minha pele, o teu suor o meu suor, a tua carne a minha carne.

A manhã chegou e encontrou-nos envoltos, um no outro, como um corpo só.

Olhámo-nos e chorando, sorrimos, tinhas que partir …

As forças faltavam-nos e o abraço continuava. O medo voltara numa carícia incandescente.

Queria ficar contigo marcado em mim até ao teu regresso… e… fiquei.

Ainda sinto o teu toque, o teu cheiro, os teus sussurros e… espero o teu regresso.

Hoje voltaste, a felicidade envolve-nos e o medo que nos acariciava morreu.

 

Fortunata Fialho

livros

😇😉Ser Poeta. “Simplesmente… Histórias”😉😇

Ser poeta é escrever com a alma, desejar o infinito e amar incondicionalmente.

Nas asas da imaginação colocar o mais profundo do seu sentimento e voar.

Vencer todas as amarras, voar nas asas de um momento e nunca deixar de sonhar.

Acreditar que a vida é encantadora e o amor… ai o amor… o melhor de tudo.

Não sei se sou poeta, só sei que adoro sonhar, transpor os limites físicos, acreditar…

Deixar que a minha alma se mantenha inocente e acreditar que os sonhos são reais.

Perder-me na beleza e eliminar toda a tristeza, viver a ilusão e manter a pureza.

Aqui, nestas linhas que escrevo, perco-me num mundo sem fronteiras e sonho…

Sonho que sou maior que o mundo, sonho que o meu poder é imenso.

Quero mudar tudo, quero abolir a dor e torná-la pura felicidade e… viva o amor.

Quero construir um mundo perfeito… nem que seja só nas asas das palavras.

Ser poeta é lutar, empunhar a palavra e mudar sentimentos feios… torná-los belos.

Que bom é escrever e deixar que as palavras fluam numa cascata de frases.

Cascata, de beleza impar, que mergulha num lago de textos, do qual evapora puro amor.

Que bom é escrever sem rumo e deixar que o coração fale mais alto que tudo.

Deixar que surja pura paixão, pura beleza, pura alegria neste fundo branco.

Ser poeta é, ser poema em si, é ser eterno através de simples palavras.

É chegar ao coração de quem lê. É fazer de quem lê poeta, também.

Ser poeta é… não sei. Só sei que escrever é… deliciosamente maravilhoso.

 

Fortunata Fialho

 

IMG_2820

😊💋 Mais uma de: “Simplesmente… Histórias”💋😊

Passaram vinte anos. Um dia numa curva do caminho o destino surpreendeu ambos com um inesperado reencontro. Nada tinham feito para que tal acontecesse, nunca o poderiam ter tentado.

Os seus olhares cruzaram-se e os corações bateram intensamente, será que era verdade? Ambos pensavam que o outro já não existia. As batalhas de uma guerra, tão injusta, tinham-nos separado, julgavam que a morte lhes tinha levado aquele que tanto amavam.

As lágrimas rolaram e a voz sufocou. Tanto por dizer, tanto tempo para recuperar.

Silêncio… as palavras teimavam em não sair. Caíram num abraço forte, num abraço pleno e, através do calor dos seus corpos e de um intenso mar de lágrimas disseram, sem palavras, tudo quanto havia para dizer. Com seus soluços mataram saudades, confessaram sofrimento e partilharam a infinita alegria daquele reencontro. O calor dos seus corpos transmitiu amor, um amor intenso, verdadeiro e… entregaram-se, um ao outro, de corpo e alma.

Pensavam que a morte os tinha levado e, naquele momento, a vida tinha-os devolvido. Doce reencontro, felicidade nunca antes pensada, estavam juntos e ninguém podia fazer a mínima ideia do que aqueles corações estavam sentindo.

No mundo tinha deixado de existir dor, tudo o que se avizinhava era amor, partilha, confidências… afinal havia tanto para falar, tanto para partilhar.

Haviam outras famílias para conhecer. Irmãos e netos para amar.

As palavras recusavam-se a sair mas os olhos brilhavam como se a vida começasse naquele momento.

Meu pai está vivo, meu filho não morreu. Era só o que o seu cérebro conseguia pensar. Afinal os milagres acontecem, a eles tinha acontecido. Não eram religiosos mas, nesse momento, acreditavam que os milagres aconteciam, se acreditavam em Deus isso era irrelevante, não interessava.

Tinham-se reencontrado e nada, nem ninguém, nunca mais os iria separar.

 

Fortunata Fialho

 

estudo_capa_completa_simplesmente historias (2)

😍🎂🎊Feliz aniversário filhote.🎊🎂😍

Vinte e nove anos… ninguém diria.

Um bébé gordinho, de olhar vivo e choro forte, o mais bonito que todos, não fosse meu filho, tornou a minha vida mais completa e sem dúvida mais feliz. Planeado e muito desejado nascestes e encantaste. Contigo percebi que o amor dos pais é infinito e pelos filhos até darão a vida.

Eu deixei de ser importante, tu estavas sempre primeiro.

A vida não perdoa e o desejo de todas as mães de que os filhos não cresçam nunca se realizou e tu foste crescendo. Agora também és pai e tenho a certeza que compreendes aquilo que escrevo, o nosso amor por ti é infinito e eterno, somente igual ao que sentimos pela tua irmã e agora pela tua filhota. Agora temos três lindas jóias, cujo brilho se reflete nos nossos olhos fazendo-os brilhar como o mais puro dos diamantes.

Adulto, independente (mas não muito), continuas a fazer parte de mim.

Muitos parabéns e muitas felicidades, embrulhados no mais puro dos amores, o amor de mãe.

Tenho os olhos húmidos, mas de felicidade.

Amo-te e estarei sempre aqui para ti.

 

Fortunata Fialho

 

(O orgulhoso mano mais velho: tu)

win_20160908_083938-2

Há horas de pura sorte e humanidade.

Estes oito amigos estavam celebrando a formatura de Mitchel Craddock em uma cabana rural no estado americano do Tennessee quando uma cachorrinha apareceu no local, provavelmente atraída pelo cheiro de comida. Eles viram que a cadela estava muito fraca e que provavelmente havia acabado de dar à luz e decidiram segui-la. Quando se depararam com a […]

via Cadelinha que vivia na rua com 7 filhotes invade festa de formatura; e toda a família ganha uma casa — VIVIMETALIUN

🍭🎀 Talvez… 🎀🍭

Talvez o mundo se encontre nos teus braços,

Talvez a felicidade more no teu olhar.

Talvez se encontrem mil palavras nos nossos silêncios,

Talvez o meu coração pare se te perder.

Talvez viva por tanto te amar.

Talvez o sol brilhe mais quando me beijas,

Talvez durma para contigo sonhar.

Talvez…

Talvez o sempre seja agora e… o agora perdure para sempre.

Talvez o nosso amor tenha a imensidão do mar,

A força do vento e o brilho das estrelas.

Talvez o mundo não exista e nós sejamos um sonho.

Talvez me recuse a deste, sonho, acordar.

Talvez não existam talvez mas sim a certeza de te amar.

 

 

Fortunata Fialho

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA