O que me basta — Aflora

É tudo muito e já não quero dar ouvidos. É no hiato do presente que me perco displicente no cansaço dos sentidos. É tudo muito e ser muito é vão castigo. É no miúdo de ser gente onde encontro a nascente pra crescer além do umbigo. Key Dias — Outubro de 2017

via O que me basta — Aflora

2 thoughts on “O que me basta — Aflora

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s