🌻 Sonho acordada. 🌻

Sonho acordada…

 

Triste e melancólica olho o horizonte e, acordada, sonho.

Sonho que ao ligar o rádio as notícias são de esperança.

Que a televisão fomenta a cultura e o respeito.

No meu sonho os livros enfeitam as estantes de todas as casas,

Ao alcance de todas as mãos, independentemente da sua idade.

As crianças crescem a ouvir histórias de encantar.

Que ao adormecerem sonham com fadas, príncipes e princesas,

Com mundos de encantar onde só a felicidade entra.

Que não lhes escondem, ou manipulam, as histórias antigas.

Eles têm de saber que, mesmo nas suas histórias, o mal existe.

Que as princesas podem conviver com demónios, ogres, duendes…

O bem e o mal sempre caminharam lado a lado,

A luz e a sombra são inseparáveis,

O medo é saudável, fomenta a coragem que tudo pode superar.

Sonho que ninguém vive aterrado, que os erros do passado lhes serviram de lição.

Sonho que no mundo acabaram as guerras e as fronteiras.

Que o sangue não enfeita os solos e que os campos permanecem floridos.

No meu sonho o riso das crianças é puro e cristalino.

Sonho que não haverá mais órfãos, fome, doenças…

Sonho que ninguém fala em raças, que não existe o fanatismo,

Que todos somos iguais independentemente do sexo ou idade.

Sonho que o mundo é perfeito…Estou acordada e sonho.

Lentamente, encaro a realidade e uma lágrima percorre o meu rosto.

Triste mundo em que vivemos… a dor e sofrimento é uma constante.

O pesadelo acontece e… eu estou acordada e sonho…

 

Fortunata Fialho

 

Capa Conexões Atlânticas

😭 E partiram… 😭

Era um dia como tantos outros e o sol brilhava, quente e inclemente, sobre o asfalto. O carro, em alta velocidade, cortava o vento. Era urgente chegar, a sua esposa esperava um outro filho e o trabalho de parto tinha começado.

Chegou a tempo de pegar na sua mão e acalmar o seu receio com a sua tranquilidade habitual. Passado algum tempo, para eles uma eternidade, um choro ecoou no quarto. Milagrosamente todas as dores pareceram ter sido menores e, sem sombra de dúvida, valido a pena.

Uma frágil e maravilhosa criança respirava pela primeira vez. Um lindo menino tremia, não sabemos se de frio ou de medo, perante um mundo gigante e desconhecido. Os seus pais irradiavam felicidade, sem palavras, abraçavam-se ao mesmo tempo que contemplavam o novo bebé.

Subitamente uma pequena menininha irrompe no quarto e procura o seu irmãozinho na tentativa, ingénua, de lhe dar carinho como se fosse uma das suas bonecas. Por sorte alguém se apercebeu, evitou o ternurento rapto e, cuidadosamente, colocou no seu colo o frágil ser. Os seus olhinhos pareciam contemplar o próprio sonho e com a sua pequena boca cobriu-o de beijos. Tinha o seu irmãozinho no colo e sentia-se como se carregasse o maior tesouro do mundo. Finalmente tinha com quem brincar.

Sob os constantes cuidados dos pais cresciam felizes e muito amados.

Quanto ao novo bebé, um pequeno príncipe, fofo, ternurento e… lindo, era o orgulho dos seus pais e o encanto da sua irmã.

O grupo familiar estava composto da forma sonhada pelos seus pais. Um casalinho perfeito enchia de felicidade o seu lar. Apesar das dificuldades com que se debatiam no dia-a-dia, estes pais lutavam para que nada lhes faltasse, principalmente amor, alimento e conforto.

Tudo girava em função destas duas pequenas crianças. Uma comia, dormia e ria das tolices infantis de sua irmã. Outra cirandava em torno no seu mano pequenino como se fosse o centro do mundo.

Os dias passavam rapidamente entre risos e choros, carinho e cumplicidade.

A vida neste lar era como um conto de fadas onde reis e rainhas, príncipes e princesas viviam num mundo perfeito onde o pouco dinheiro não importava pois tinham tudo o que alguma vez puderam desejar, uma família perfeita.

Tragicamente, o reino perfeito, ficou envolto numa tempestade tenebrosamente negra. A sombra da morte pairava no ar e ninguém se apercebia. Fria e sorrateira esperava a hora de atacar.(…)

 

Fortunata Fialho

 

diploma MARIA FORTUNATA FIALHO-01

😓E partiram.. 😓

(…) Passados poucos meses, enquanto dormia no colo de sua mãe, o seu pequenino corpo arrefeceu… nunca mais acordou. Entre gritos de desespero e choros de quebrar qualquer coração, a tragédia instalou-se e o mundo perfeito desabou.

A morte levou-o sem que ninguém conseguisse sequer tentar evitar o sucedido. Não houve tempo para pedir ajuda médica, quando a pobre mãe se apercebeu já nada podia ser feito. Tranquilamente como adormeceu… morreu. Sem choro, sem sofrimento, sem sequer um gemido para pedir ajuda. Um simples fechar de olhos foi o fim de tudo…

Como foi possível esta tragédia, como puderam os deuses permitir que isto acontecesse?

Nenhuma criança deveria partir, os céus já têm anjos suficientes, têm uma vida inteira pela frente para ser vivida e que nunca lhes deveria ser tirada antes de tempo.

Partiu e no seu lugar deixou uma dor imensa e uma saudade eternamente dolorosa. Os dias tornaram-se muito mais tristes e a vida, desta pobre família, muito mais pobre. Os pais desejaram partir com ele e a sua irmãzinha, aterrada sem perceber o que se passava, parecia perdida num mar de confusão. Porque choravam todos? Porque não acordava o seu irmãozinho? Porquê? (…)

Fortunata Fialho

diploma MARIA FORTUNATA FIALHO-01

Uma gentileza de: tocaafalardisso.blogspot.com. A entrevista para divulgação de Conexões Atlânticas Portugal-Brasil

DEZ PERGUNTAS A… FORTUNATA FIALHO

Agradecemos à autora FORTUNATA FIALHO a disponibilidade em responder ao nosso questionário

1 – Como se define enquanto autora e pessoa?

Como pessoa considero que sou simples, curiosa por conhecimento, amiga da minha família e dos meus amigos. Adoro ler, o meu esposo diz que nem que eu viva muitos mais anos vou conseguir ler tudo o que vou comprando.

Como romântica que sou, gosto de escrever o que me vai na alma. A escrita dá-me a possibilidade de viver diversas vidas, ter a idade que quiser e viajar a lugares inalcançáveis. Na escrita eu sou mais eu sem tabus ou condicionamentos.

Quando preciso de um psicólogo, o que na minha profissão é frequente pois sou professora, escrevo tudo o que me incomoda e, assim consigo encontrar novamente o meu equilíbrio emocional.

2 – O que a inspira?

O que me inspira é algo que não consigo definir pois escrevo se estou triste mas também escrevo se estou alegre, escrevo para descrever algo que me deixou encantada mas também escrevo sobre algo que me revolta. Dizendo de uma forma sucinta, escrevo por tudo e por nada, escrevo porque escrever me deixa feliz.

3 – Existem tabus na sua escrita? Porquê?

Sim, lamentavelmente existem, como fui educada a não dizer palavrões escrevê-los também se torna muito difícil. Estou a testar-me com a escrita de um texto erótico e muitas vezes tenho de parar e pensar muito bem para que não se torne pornográfico, detestaria que o resultado fosse esse. Enfim, é uma questão de educação e não uma crítica negativa a quem o faz.

Talvez com o tempo esse tabu deixe de existir e depois logo se vê…

4 – Que importância dá às antologias e colectâneas?

Gosto de participar pois faz com que eu me continue a desafiar e ao mesmo tempo dá-me a possibilidade de conhecer mais pessoas que como eu gostam de escrever.

5 – Que impacto têm as redes sociais no seu percurso?

Sirvo-me das redes sociais para dar a conhecer o meu trabalho e procuro ter contacto com outros que como eu gostam de escrever e/ou ler. Através delas tenho tido a oportunidade de conhecer pessoas com uma criatividade enorme e todos os dias encontro algumas surpresas agradáveis. Tenho o meu blog (escreversonhar.wordpress.com) ligado às minhas redes assim consigo mostrar o meu trabalho a um leque superior de pessoas.

6 – Quais os pontos positivos e negativos do universo da escrita?

Pontos positivos? Todos. Quem não lê tem uma visão muito restrita do mundo que nos rodeia e, muitas das vezes, é fácil de influenciar, além disso a escrita também nos proporciona sonhos e fantasias.

Pontos negativos? A dificuldade em um escritor desconhecido publicar o seu trabalho. Infelizmente se não tiver dinheiro isso torna-se quase impossível.

7 – O que acredita ser essencial na divulgação de um autor?

Tenho muita dificuldade em responder, eu tento divulgar o meu trabalho nas minhas redes sociais e participar em alguns projetos juntamente com outros escritores como eu.

8 – Quais os projectos para o futuro?

Continuar a escrever e, quem sabe, voltar a publicar. Tenho alguns projetos em desenvolvimento tanto na prosa como na poesia.

9 – Sugira um autor e um livro!

Ui, que difícil! Saramago em O Evangelho Segundo Jesus Cristo. José Rodrigues dos Santos em O Anjo branco…

10 – Qual a pergunta que gostaria que lhe fizessem? E como responderia?

Conseguia viver sem sonhar? Responderia que não, seria um pouco como morrer.

Acompanhem, curtam e divulguem esta e outros autores através deste link

Publicada por Manu à(s) 10:00

😓 Palavras… 😈

Quando as palavras se transformam em punhais o coração sangra.

Palavras de arremesso destruidoras… afiadas…

Ferem sem tocar… matam sem Piedade.

A dor é imensa… incomensurável.. dilacerante.

Palavras irrefletidos mas que não podem ser apagadas,

Palavras que marcam como ferros em brasa.

Sons de um inferno anunciado que se aproxima.

Os seus gumes cortam lentamente…feridas invisíveis abrem-se.

Sangram um sangue invisível mas abundante,

Enfraquecem o corpo e, sobretudo a alma.

Quebram o coração em mil pedaços…

Pequenos… rubros… impossíveis de juntar.

Estilhaçam a alegria, destroem a felicidade e…

Transportando toda a dor, espetam, torcem e torturam sem parar.

Ecoam no cérebro e rompem as asas da felicidade.

Erguem muros intransponíveis… impelem a fuga…

Abrem o lago de lágrimas e, este transforma-se em rio de dor.

Palavras… sim palavras… palavras dor…

 

Fortunata Fialho

d2fb6af348963eb69954e3c0584ea913
Desconheço a origem da imagem mas gostava de dar os parabéns ao artista…

Pour la première fois, des astronomes ont réussi à identifier la source de neutrinos à haute énergie — Blog Archipel des Sciences

Esta é uma grande descoberta para o mundo da astronomia. Em 12 de julho, duas publicações apareceram na revista Science, revelando uma descoberta que certamente perturbará o trabalho dos astrofísicos. Um fenômeno conhecido há mais de cem anos, mas ainda pouco compreendido, tem sido visto em nosso universo de maneira inédita: o […]

via Pela primeira vez, os astrônomos conseguiram identificar a fonte de neutrinos de alta energia – Archipelago of Science Blog

Reciclar

escreversonhar

Nos nossos dias fala-se muito em reciclagem. Reciclar o lixo para um melhor ambiente. Reutilizar o reutilizável. Proteger o futuro da humanidade.

Na minha casa separa-se, reutiliza-se e procura-se ajudar na criação de um mundo mais limpo e saudável. Não sei se será o suficiente mas já é alguma coisa.

Reciclagem… será que só este tipo de reciclagem é necessário? Não, não creio que seja suficiente.

É urgente reciclar mentalidades, atitudes, conceitos e, sobretudo, falsas verdades institucionalizadas.

Vamos reciclar-nos a nós próprios, aos vizinhos e familiares, aos governos e seus dirigentes e, urgentemente, reciclar as atitudes e ações do ser humano.

Reciclemos a forma como educamos os nossos descendentes, está visto que esta forma não está a resultar. Invistamos na sua educação. Um mundo mais culto e mais humano irá ser, de certeza, bem melhor.

Reciclemos a nossa forma de agir e de pensar.

Reciclemos as ideias pré-concebidas e reflitamos…

View original post mais 132 palavras