Um sonho.

            A noite cai e o sono instala-se. Cansado cai na cama e adormece quase de imediato. O dia foi desgastante mas não consegue esquecer a imagem da garota a quem cedeu passagem. O cheiro que dela emanava e o esvoaçar dos cabelos negros e brilhantes deixaram-no preso nesse momento.

            Tinha prometido a si próprio não se deixar envolver por nenhuma mulher, compromissos não estavam incluídos no seu projeto de vida. Mulheres só por um dia nada mais. Afinal um homem tem necessidades.

            Subitamente estava no centro comercial e a garota agradeceu-lhe com um sorriso. No seu olhar pareceu ler: segue-me. Ele seguiu-a.

            Entrou no mesmo restaurante e pediu uma mesa. Com a desculpa de estar tudo ocupado, perguntou-lhe se podia sentar-se a seu lado. Ela, com um sorriso, aceitou. No final da refeição já partilhavam as sobremesas. A conversa fluía com uma tremenda facilidade e a sessão da tarde, do cinema, foi vista a dois. Um braço apoiou-se nos seus ombros e ela não se desviou. No écran um filme de amor lamechas, outrora insuportável, tornava o seu serão bem melhor. Imaginem, ele a gostar de um filme para mulheres!

            O cinema terminou e ofereceu-se para a levar a casa. Segundo ele ficava em caminho. Aqui para nós, a caminho para o lado oposto da cidade.

            Na entrada da sua casa, em jeito de despedida, um beijo na face que, sorrateiramente, deslizou para o canto dos lábios.

            Nessa noite o sonho voltou mais intenso do que nunca. O beijo sorrateiro tinha-o incendiado e, agora sonhava, que num impulso ela tinha saboreado a sua boca. Primeiro timidamente e depois com toda a intensidade do desejo. Os seus corpos rolavam na cama fundindo-se e incendiando-se.

            Como tinha ido parar à cama o sono não lhe revelou, só soube que os seus corpos explodiram e todo aquele fogo se transformou num riacho de águas calmas. Nesse momento repousavam abraçados envoltos em suor e, nos rostos um sorriso de pura satisfação.

            O despertador tocou e o sonho acabou mas o sentimento de satisfação não terminou. A cama era a sua mas faltava alguém…

            Estava decidido, tinha de trazer o sonho para a realidade. Pegou no casaco e dirigiu-se para o outro lado da cidade…

Fortunata Fialho

One thought on “Um sonho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s