Hora do almoço, por todo o lado surgem marmitas. Só um micro-ondas complica tudo, mesmo assim tem de ser tratado com carinho… se ele avaria estamos tramados.
Forma-se fila de espera para aquecer o almoço.
Já aqueces-te? Posso?
Eu já estava à espera, por isso aguenta um pouco.
Marmitar está na moda. Um desfile de marmitas último modelo, sucede-se. Outras, como a minha (sim porque eu também marmito), parecem vindas de outros tempos.’
Que tens hoje para o almoço?
Que bem cheira a tua comidinha! Tens de me dar a receita.
Entre modelitos de conjuntos de refeição e conversas da treta o almoço vai decorrendo. Entenda-se que a conversa da treta não é depreciativa, a conversa até é interessante, os temas é que não são de grande interesse. Não poderia ser de outra forma… conversas sérias podem causar indigestão. Temas leves é o que interessa, para chatear já basta o que temos de aturar durante toda a manhã.
Entre dentadas o tempo passa, com os estômagos aconchegados os ânimos recuperam. Sim porque um estômago cheio tudo fica mais animador e menos stressante.

De estômago vazio o mundo fica sombrio e todos os demónios aparecem, pelo contrário, estômago reconfortado faz brilhar o sol e surgir o paraíso. Paraíso… paraíso, não digo, mas que tudo melhora… melhora.
Está na altura de recolher a louça suja e esconder a sua fealdade dentro das lindas, ou não, marmitas.
Aproveita-se o tempo para aferir algumas estratégias e procedem-se a alguns desabafos. O turno da tarde avizinha- se e a disposição parece estar a voltar… lentamente, que professor não é de ferro.
Encaminhando-se para as salas, de pastas a tiracolo e um sorriso no rosto, só de alguns… claro, porque outros já não conseguem, vamos para mais uma linda e estimulante aula.
Fazendo do sorriso arma de arremesso, tentamos cultivar com algum conhecimento, as mentes dos nossos alunos.
Entretanto vai chegar a hora do tão almejado descanso.
Amanhã será um novo dia e, de pasta a tiracolo e de marmita na mão começaremos mais um dia de trabalho.

Fortunata Fialho

2 thoughts on “

  1. divagacoesgcc 17 de Janeiro de 2020 / 20:11

    Bom demais de ler Fortunata. Gosto de poesia com este realismo (chamo assim, não sei se existe um nome específico). Seu texto me remeteu para Gonçalo M. Tavares (short Movies) e
    -Eduardo Galeano (Amares), que estou lendo. Abraço e ótimo final de semana! Agora preciso ler o seu livro 🤗

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s