Filho

Filho.

Quando os corpos se entregam o milagre acontece.

Quando o amor é imenso e não cabe em dois corações,

É necessário produzir mais alguns.

Entre beijos e abraços, outro amor em formação

No calor de dois corpos que se enlaçam… unos…

Quando os corpos se multiplicam o amor aumenta.

Um ser pequenino e frágil cresce dentro de nós.

Invisível, só os podemos sentir e acariciar.

O melhor pedaço de nós, um fruto do nosso amor.

Uma relação para toda a vida acontece.

Um primeiro olhar, um primeiro cheiro…um primeiro sorriso,

Uma primeira carícia… um primeiro som…

Um filho é o maior tesouro, o mais rico… o mais belo.

Um pequeno diamante em bruto que se desenvolve e se molda,

Uma joia rara que lapidamos diariamente.

Envolto em lágrimas, suor e muito amor cresce.

Nunca um amor foi tão puro e tão verdadeiro

Nunca um coração foi tão nosso, nunca um amor foi tão imenso.

Um filho é… o maior milagre do mundo.

Fortunata Fialho

Penumbra da noite. “Poesia Colorida”

Penumbra da noite

Na penumbra da noite impera o silêncio.

Nas sombras das ruas escondem-se criaturas,

Deambulando sem rumo numa dimensão só sua.

Como retiradas de um sonho, evitam a luz do sol.

Apressados, os humanos, fogem das sombras,

O medo tolda-lhes os sentidos.

A noite, incompreendida, parece aterradora.

Almas, vivas ou não, aproveitam a escuridão.

Amantes, escondidos do mundo, aproveitam a penumbra,

Longe da vista envolvem-se em tórrida luxúria.

Os ruídos intensos, quebram o silêncio.

Na calada da noite, sons irreais provocam o medo.

Escondidos pelos cantos, inebriam os sentidos.

O terror sente-se na pele,

Toques irreais toldam o discernimento.

Portas fecham-se isolando do medo.

Criaturas do dia anseiam por luz,

Temem a noite que não compreendem.

No negrume da noite nada parece real,

O tempo não passa e o medo não cessa.

A penumbra, lentamente, dissipa-se e a coragem volta.

As criaturas da noite enfrentam o sol, e…

Como por magia perdem o seu ar assustador.

Fortunata Fialho

Autista.

Autista.

Um rosto sem sorriso, ouvidos que se recusam a ouvir.

Silêncios que ninguém compreende.

Gestos que se repetem de forma desesperante.

Um coração preso num peito que não se abre.

Cérebro prodigioso que teima em se esconder.

Medo do toque e do mundo que o rodeia.

Incompreensão das relações humanas.

Anseia por carinho mas não o sabe pedir… nem dar.

Olhos que fogem de outros olhos.

Corpo que foge de outros corpos.

Não suporta o toque e… esconde-se…

Num mundo escondido entre muros invisíveis.

Génio incompreendido que domina a arte, os números, a ciência ou,

Quem sabe, descobertas surpreendentes capazes de mudar o mundo.

Mente prisioneira de um tema só seu.

Não deixa que perturbem o seu mundo.

Ergue muros que lhe dão segurança.

Coração que precisa desesperadamente de amor,

Amor esse que não consegue demonstrar.

Autista, criança sensível num mundo só seu.

Criança ternura abre uma porta e deixa-me entrar,

Mostra que também sabes amar.

Fortunata Fialho

Quero um poema…

escreversonhar

Quero um poema…

Quero um poema que não chore, um poema que ria.

Quero um poema que cure, um poema feliz.

Um poema doçura, um poema inocência.

Quero acordar e rir como nunca ri,

Olhar um mundo sem sombra de dor.

Quero o poema inocente dos olhos de uma criança,

Luminoso como o sol que incendeia o ar,

Pálido e romântico como o luar.

Quero o mais belo poema jamais inventado,

Quero um poema orgasmo de amor,

Brincadeira de criança que sabe voar.

Quero… viver esse poema… sonhar com ele…

Nas suas mãos ser os versos, as estrofes…

E em êxtase… calmamente… rimar.

Quero um poema amor, um poema flor.

Viver nos olhos de um leitor, no sonho de um escritor.

Quero ser palavra… quero ser verso…

Quero ser o livro de poemas idolatrado,

Durante séculos nos lábios dos enamorados.

Quero um poema eterno de paz e felicidade imensa.

Quero…

View original post mais 32 palavras

Quando o céu beija a terra.

escreversonhar

.

Quando o céu beija a terra os rios enchem-se de diamantes,

Os mares refletem o luar em mantos bordados de luar.

Os campos ficam mais verdes e as gotas de orvalho brilham como mil sóis.

O trinado dos pássaros ecoa cantos de amor e paz.

As borboletas esvoaçam enchendo de cores os céus,

As flores emanam odores maravilhosos e os sentidos acordam deliciando-se.

Quando o céu beija a terra o mundo fica mais colorido.

Arco-íris enfeitam os ares projetando as suas cores,

Os olhos dos habitantes brilham como pedras preciosas.

Os risos compõem sinfonias e as gargalhadas ecoam-nas por toda a parte.

Quando o céu beija a terra os amantes atingem o êxtase.

Os terramotos são de orgasmos intensos,

Os maremotos carícias descontroladas.

Por todo o lado ecoam gemidos de prazer,

Palavras de amor e desejo ecoam por cima dos telhados.

Quando o céu beija a terra, o perfume…

View original post mais 69 palavras

Um sorriso

escreversonhar

.

Um sorriso é o maior tesouro do mundo.

Um sorriso inebria, conquista… deixa-nos loucos.

Fui conquistada por um sorriso maroto,

Deixei-me levar por um sorriso encantador.

Pelo teu sorriso me apaixonei.

Com um sorriso conquistamos o mundo.

Num sorriso enfrentamos a vida.

Por um sorriso movemos montanhas.

O sorriso certo tira-nos o controle,

Perdemo-nos sem remédio… nem arrependimento.

Com um sorriso nos tentam enganar.

Um sorriso falso deixa-nos desconfiados.

Um sorriso forçado nos afasta sem remédio.

Diz o povo: com um sorriso o dia corre melhor,

Um sorriso no rosto afasta o sofrimento.

Um sorriso vence discussões… acalma corações…

Um sorriso brilha como diamantes,

Ilumina a felicidade, esconde a fealdade,

Com um sorriso, todos somos lindos… esplendorosos.

Um rosto sorridente atrai inexoravelmente…

Um sorriso é alma, felicidade, amor, pureza…

Derruba barreiras… passa fronteiras… une as gentes.

Eu quero, sempre, um sorriso puro e verdadeiro.

Fortunata Fialho

View original post

Reflexo

.

Na beira de um rio uma criança olha o seu reflexo.

De olhar iluminado pela surpresa, agita a água.

A água brinca com a sua imagem,

Desliza e foge levando o seu reflexo,

Lentamente devolve o reflexo do seu rosto.

Um raio solar ajuda na brincadeira,

Projeta-se na água calma e ilumina aquele rostinho.

A criança ri de contentamento e surpresa.

Como pode estar um espelho no meio do riacho?

Deve ser magia! Só pode ser magia.

Eleva o olhar e repara no reflexo do sol numa gota de orvalho.

Sob os seus olhos brilha o mais belo diamante,

Um diamante líquido e efémero que brilha como o seu olhar.

Salta e grita de felicidade, ri numa saudável loucura,

O mundo é seu e o sol brilha só para ele.

No reflexo dos seus olhos vive toda a felicidade.

No reflexo dos seus olhos mora o mundo.

O sol reflete-se no riacho projetando raios,

Lindos raios coloridos que enfeitam as folhas,

As flores os animais… os brinquedos.

Sim os brinquedos tinham tons de arco-íris.

Nunca tinham sido tão bonitos.

Cansado, olha os reflexos no riacho…

De sorriso no rosto adormece e sonha…

Sonha que viaja num raio de sol

Feito barco no riacho que corre.

Fortunata Fialho

Tempo.

escreversonhar

O tempo não tem
idade… não sabe onde nasceu.

O tempo é órfão e
não sabe.

O tempo é Deus…
é saudade…

É Fénix renascendo
sempre que se fina.

É imortal…
intemporal… eterno.

O tempo tarda… o
tempo foge…

Espirito
indomável… amante ciumento,

Possessivo,
intenso… doce e terno.

Tempo dos amantes…
terno e apaixonado,

Tempo dos
inocentes… ingénuo e sonhador.

O tempo é criança
traquina e apressado.

O tempo é velho…
sábio e sensato.

O tempo é meu e
não me pertence.

Traidor inclemente
passa e não se detém.

Teimoso
insensível, nunca volta atrás.

Lento e indolente,
teima a tardar,

Rápido foge e não
se deixa apanhar.

O tempo não tem
tempo… que estranho!

Por vezes corre,
outras é tão lento… que raiva!

Quero o meu tempo
para te dar tempo,

Para isso preciso
do tempo que o tempo não dá.

Tempo (in)justo,
(in)clemente, padrasto… pai…

Acalma-te não te
apreces…

View original post mais 19 palavras

Talvez hoje regresses!

Talvez hoje regresses!

Aqui sentada olho o mar que se agita indolente.

Ao longe, na linha do horizonte, navios que se afastam

Outros que surgem numa aproximação lenta.

Salpicos salgados humedecem-me o rosto.

Juntam-se a uma lagrima que ousa surgir.

Neste mesmo lugar nos despedimos.

Egoistamente só pensavas em ti… tinhas de partir.

Esta terra e o meu amor não te bastavam.

Prometeste, falsa e cinicamente, um dia voltar.

Embarcaste e nem um adeus

Nem um simples olhar para quem ficava.

Como uma tola iludida, aguardo o teu regresso…

Mesmo sabendo que aguardo em vão.

Peço ao mar que te traga…

Peço ao mar que lave de mim este amor…

Peço ao mar que me abrace…

Peço-lhe que disfarce as minhas lágrimas.

Mas o mar parece que me murmura

Talvez hoje regresse…

Fortunata Fialho

Amor incondicional.

Amor incondicional

Nem todos os choros são de tristeza,

Nem todas as lágrimas são de dor.

Quando um recém-nascido chora pela primeira vez

O coração de uma mãe chora de alegria.

Ser mãe é uma dádiva da natureza,

Uma dádiva de um imenso amor.

Há muitos amores na vida.

Uns vêm e invadem o nosso coração,

Outros, lamentavelmente, acabam por partir.

Existe um amor incondicional… verdadeiro.

Um amor que por mais que seja posto á prova vence.

Por um filho uma mãe até dará a própria vida.

Por um filho uma mãe irradia felicidade…

Ou chora de dor quando ele sofre.

Um filho é uma parte de nós que por mais que tente…

Nunca se poderá separar.

Existe uma ligação invisível mas mais forte que tudo que os une.

Este sim é um amor incondicional que…

 Nem a distância nem o tempo podem apagar.

Fortunata Fialho