“Abraços de Palavras” Um dos meus mais recentes livros. Obrigada amigo Alberto Cuddel.

Prefácio

Antes de mais honra-me mormente o convite e o privilégio de prefaciar o livro “Abraço de palavras” da poetisa Fortunata Fialho, tanto mais que conheço bem as suas duas anteriores obras, onde a poeta homenageia o colorido da poética!

 “A poesia devia encorajar o pensamento e apelar para a reflexão: nada melhor que o prazer do crítico quando, depois de um minuto de dissecação da composição, percebe, primeiro, que é poesia e não prosa, segundo, após um grande esforço, após um profundo exame, que é rimado e não branco. Tais belezas poéticas, serão, no entanto, visíveis só ao crítico experimentado, porque o homem de gosto poético comum é muitas vezes, quando chamado a criticar um poema, colocado numa situação indesejável.”

Ensaio sobre Poética – Professor Trochee (heterónimo de Fernando Pessoa)

Percorrer estes “Abraços de Palavras” é ser abraçado pela singeleza de uma carta que nos fala, que nos convida constantemente á reflexão interior de quem somos, a poética não é somente o deslumbramento assoberbado da beleza utópica, mas uma viagem interior às memorias mais simples, aos cheiros de infância, às memórias da adolescência, às dores e sofrimento de mulher e mãe.

Há neste livro que irão folhear um instinto de sobrevivência, um medo que nos faz avançar, há duvidas e certezas, há perguntas sem resposta, há dor e sorrisos, neste livro há poesia, essa beleza no conjugar as palavras simples com as cores do querer, há na poesia da Fortunata Fialho, um acto de fé, um acreditar sem restrições.

Não irei dissertar longamente sobre as motivações poéticas da autora, mas numa leitura mais atenta a cada um dos abraços que inspiram a autora, vamos percebendo que o mundo que a rodeia é poesia no seu estado mais puro, uma simples janela que quebra o silêncio do dia, o nascimento do sol rasgando a noite, as grades do corpo que a aprisionam, o sofrimento contido no acto de ser mulher, mais que abraço, este livro de poesia é também um grito de desassossego, uma revolta sem medo, sem contemplações pela busca da afectividade, por esse desejo carnal que nos corrói…

Ser abraçado pelos poemas é contemplar também a vida, mesmo no sofrimento da perda, ou na esperança da chegada. Prefaciar esta obra não é um exercício de opinião, tão pouco uma critica ou analise, é um olhar brando e terno pela emoção livre e sem preconceito sobre a construção poética do sentir. A poética abraça-nos saibamos nós leitores abrir a página certa no momento certo em que ela nos deseja falar.

Parabéns Amiga e poetisa Fortunata Fialho por este fiel abraço poético de palavras, um maravilhoso livro que tantas emoções me proporcionou.

Alberto Cuddel

4 thoughts on ““Abraços de Palavras” Um dos meus mais recentes livros. Obrigada amigo Alberto Cuddel.

    • escreversonhar 7 de Fevereiro de 2021 / 22:18

      A honra foi toda minha em ter o privilégio de ter uns prefácios de um grande amigo e poeta de excelência como tu. Obrigada.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s