Já lá vai um ano que escrevi para ti Mariana. Em “Simplesmente… Histórias”.

Neta:

Olhos abertos, desperta para o mundo, segue movimentos e tenta decifrar o mundo.

Poucos minutos de vida e toda uma vida pela frente.

Odores desconhecidos, envoltos em olhares com laços de amor atados em carinho.

A voz da mãe sobressai, então era esta voz que eu ouvia através da pele? Era ela que me acariciava quando agitada a pontapeava?

Que sensações estranhas! Frio, calor… Tudo é imenso!

O meu mundo alongou-se e eu tão pequenina e indefesa.

Quero o teu colinho minha mãe, sentir o rítmico bater do teu coração. Aquele som que me embalava e me transmitia tanta segurança e tanta paz.

O meu universo era tão pequeno, à distância da minha mão, tudo explorava e conseguia tudo o que desejava, ou melhor, que necessitava.

O teu toque era o meu consolo, atua voz a minha felicidade.

Onde estás, preciso de ti. Aconchega-me nos teus braços e repete que sou o teu mundo, a tua vida.

Dizes que sou linda mas tu és muito mais. Adoro o teu sorriso, o som da tua respiração e a melodia das tuas palavras.

É este o meu pai? Sim é, reconheço a sua voz e o seu toque. É tão boa a forma como me acaricia e tão doce o seu olhar.

Mãos estranhas tocam-me. Doces sons brotam das suas bocas. Quem são? O que querem?

Dizem que me amam, sinto que é verdade. Aconchegam-me e acariciam-me. Sorriem para mim e sinto o seu cheiro… cheiram de forma estranha, diferente. Ao seu colo sinto-me segura e amada.

Tenho fome. Quero minha mãe. Nunca tinha tido fome! Que coisa estranha entra pela minha boca! Que gosto estranho mas tão bom. Engraçado… chucho e engulo, será isto aquilo a que chamam comer?

Reconheço estas vozes e, finalmente vejo quem são. Parecem todos iguais! Esperem, afinal são todos diferentes! Estranho…

Estou cansada, quero dormir. Fecho os olhos e… que se passa? Estou molhada. Que coisa estranha e desconfortável… vou chorar… choro…

Alguém trocou esta pele molhada e eu sinto-me tão bem. Desconhecia, estas peles substituíveis, que estranho… será que se vão substituir mais vezes?

Fome, outra vez com fome. Então vai ser sempre assim? Minha mãe diz que me vai dar mama. O que é mama? Tenho de me alimentar, dizem… e eu chupo, parece que é assim que se mama. Deixo de ter fome, que bom!

Quero voltar para a barriga da mãe, estou cansada e quero dormir.

Não posso? Não há como voltar?

Tenho medo, vou chorar…

 

Fortunata Fialho

IMG_2820

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s