🌈 A cor da minha poesia. 🌈

Azul… sem dúvida a minha poesia é azul.

Azul como o céu, azul como o sonho, azul como o mar.

Azul… como o sentimento… como o amor.

Azul como o carinho do teu olhar.

Por vezes vermelha de dor, vermelha… como um vulcão.

De um vermelho tão intenso que cega e… onde me perco.

Vermelha… quando ardemos de paixão.

Hoje… amarela, brilhante, como o sol e os seus raios.

Laranja como esta fruta que me delicia.

Verde como os campos na primavera.

Verde como as, frondosas, copas das árvores.

Verde como a relva onde nos deitamos lado a lado.

Cor de mel como os teus olhos, profundos… intensos…

Dourada… prateada… como o brilho das estrelas.

Cintilante… esplendor dos nossos céus noturnos.

Cinzenta e negra como a dor de perder alguém.

Cinzenta como a tristeza… como a saudade.

Negra como um coração maldoso… insensível.

Eu quero uma poesia colorida… alegre… intensa.

Quero uma poesia arco-íris…

Decompor a luz branca e… escrever colorido.

Quero uma poesia plena de cor… plena de amor.

Afinal a minha poesia é… de todas as cores.

 

Fortunata Fialho

 

223248357-pictures-of-pretty-backgrounds

Anúncios

📜 💙 Sonho.💛 📜

Fecho os olhos e… sonho com um mundo perfeito.

Um mundo sem guerras… um mundo de amor… um mundo criança…

O sol no sorriso de todos os rostos… o som de gargalhadas puras e cristalinas.

Em cada coração a pureza e entrega da ingenuidade da infância…

Um mundo verde de esperança… vermelho de alegria… azul de paz…

Onde não existe fome, frio, tristeza, dor… Tudo é perfeito…

 

No meu sonho os rios são limpos e as suas águas cristalinas…

Os campos verdes, as flores de um colorido vibrante…

O ar puro… leve… saudável… totalmente respirável.

Nenhum ser vivo tem medo… não tem motivos para tal.

O respeito é mútuo… a tolerância uma constante.

 

Sonho… que um dia o ser humano deixa de ter cor…

Que todos são iguais… que ninguém se considera superior…

Sonho que todos sonham e não existem pesadelos…

Que todos acordam felizes, tranquilos… apaixonados…

Apaixonados pela vida… pela harmonia… pelo amor.

Sonho que só existem motivos para ser feliz…

Sonho que não sonho… que isto sim é a realidade,

Que a vida é… simplesmente… amor…

 

Fortunata Fialho

 

11417sonhos
Não consegui descobrir o autor de tão bela imagem. A sua obra é maravilhosa e retrata na perfeição o sonho.

Filhos

escreversonhar

Amor… Muito amor.

Corpos juntos,

Beijos intermináveis,

Doces sentidos,

Corpos unidos.

Prazer,

Muito prazer.

Dores,

Um parto.

Um choro,

Um sorriso.

Alguém balbuciando,

Alguém correndo e rindo.

Alguém crescendo.

Um mundo vivo,

Nossa criação.

Uma obra de arte.

Um(a) filho(a).

Fortunata Fialho em Sentidos ao Vento (Momentos)

Que saudades…

win_20160908_083938-2

View original post

Quero

Já disponível nas livrarias ou sob encomenda na fnac.
( Possuo alguns, autografados, para disponibilizar)

escreversonhar

Quero ser livre, livre de amarras, livre de fronteiras… livre, simplesmente livre.

Livre no pensamento, livre nas decisões, livre no sentir… livre para amar.

O tempo passa… a vida avança e, lenta e sorrateiramente, aprisiona a minha liberdade.

Vida traiçoeira que muda tudo aquilo que sonho, vida madrasta, vida saudade.

Vida que modela o meu querer, o meu sentir… vida manipuladora… vida (in)justa.

Ingénua, deixo que me manipule, me comande mas, mesmo assim, me ensine a amar…

Vida… minha vida, vida que vivo, vida que amo e nunca vou querer abandonar.

Vida que adoro, vida que odeio, vida… minha vida, vida amor.

Pendeste-me, teceste, tal aranha, maravilhosa teia em que me enredo e me perco.

Deste-me amor, vida, sonho, ambição, alegria, porém, também tristeza e dor.

Roubaste-me muitos dos que mais amei e, em troca, deste-me aqueles que mais amo.

Sou uma prisioneira nas tuas garras e, engraçado, geralmente não…

View original post mais 120 palavras

🍭 Doces momentos. 🍬

Pela rua, caminho sem rumo nem direção.

Observo o que me rodeia, envolta em raios solares.

De mente aberta…absorvo emoções.

Reparo nas crianças que brincam sorrindo.

Paro e desejo, tanto, brincar com elas.

Brincar de faz de conta… correr liberta.

Ser eternamente criança sem preconceitos.

Uma bola acerta-me e, com um sorriso, lanço-a.

Devolvem-ma e… entro no jogo.

Esqueço a minha idade e regido no tempo.

De alma aberta ignorou o que me rodeia.

Que bom ser criança… brincar sem medo.

Cansada observo o lago…

Um cisne acerca-se sem medo e…

Rouba um naco de pão.

Não me importo… dou-lhe o resto.

Percorro os trilhos ao som de belos treinados.

Hoje sou livre… estou feliz…

Que doces momentos,

Que tranquilidade imensa.

Percorro o jardim… cheiro as flores…

Acariciou os animais… brinco com as crianças.

Termino, o meu dia, com a alma em festa.

Durmo tranquila… sonho…

Sonhos de amor…

 

Fortunata Fialho

 

images

 

 

🎀 Sonho lindo. 🎀

Tive um sonho lindo!

Tinha asas e voava sem parar.

Percorria o planeta procurando armas.

Nos quartéis penduravam-se flores,

Os campos de batalha eram prados coloridos.

Soldados marchavam ao som de sinfonias.

Disparavam-se pétalas que perfumavam os corpos.

O chão cobria-se de corpos…

Que, de olhar sonhador, observavam as nuvens.

De punho erguido prometiam-se sonhos.

Vozes fortes falavam de amor.

Ameaças de carinho ecoavam os ares.

Todas as religiões partilhavam o mesmo templo,

Em vez de ódio pregavam amor.

E os animais?

Ai, aos animais disparavam carícias.

O riso das crianças ecoavam no ar,

Levando sorrisos a todos os rostos.

Não encontrei armas… procurei lágrimas…

Em todos os rostos brilhava a felicidade.

Finalmente encontrei lágrimas…

Envoltas em sorrisos… enfeitadas de gargalhadas,

Brilhavam como estrelas num céu de verão.

Cansada pousei e… adormeci.

Que sonho tão lindo esta noite vivi!

 

Fortunata Fialho

 

sonhar
Desconheço o autor.

Encontro Inesperado

escreversonhar

Hoje, uma enorme folha de plátano

Saudou-me pelo vidro do meu carro.

– Olá, chegou o outono.

Os seus tons castanhos e a humidade da manhã

Davam-lhe uma beleza exótica.

Uma beleza entristecida

Pela despedida da sua árvore.

Colou-se ao vidro, pedindo ajuda.

Será que me estava a pedir abrigo?

Será que estava fugindo da geada?

Os campos estavam cobertos por um lindo e

Gélido manto branco,

Brilhando como diamantes,

Aos primeiros raios de sol.

A minha amiga voou,

Juntou-se a tantas outras

De igual beleza, salpicando o manto

De belos tons castanhos.

Finalmente percebi.

Queria mostrar-me

A subtil beleza outonal.

Fortunata Fialho em Sentidos ao Vento (Momentos)

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Moinho-de-Canais 2015

View original post

😐 Lágrimas 😓

No seu rosto correm lágrimas

Como gotas de orvalho, deslizam imponentes.

Sobras de um mar que oculta a visão,

Nascidas da mágoa e da dor.

Neste rosto de criança correm ligeiras.

Caiu? Que perdeu? Não…

Apenas o seu mundo ruiu.

Criança órfã crescendo no medo.

Criança vitima, criança tristeza…

Criança sem sorriso, criança tristeza.

Vive sob um rio de lágrimas de leito cinzento.

Num oceano de dor e que não conhece o sol,

Nunca cheirou uma flor, nunca escutou um trinado.

Criança sem teto crescida no horror.

Criança poema negro… criança pesadelo.

No seu mundo não há sonhos de encantar.

Criança sem saber sonhar.

Criança lágrima, criança dor… criança guerra…

Criança que… deveria ser só amor.

 

Fortunata Fialho

 

577221_234940053274191_234619246639605_321179_13162776_n
Desconheço o autor, não consegui passar ao lado de tristeza tão evidente.