Étonnantes illusions d’optiques animées | Amazing Animated Optical Illusions — Aphadolie

Time : 1 mn 32 Time : 2 mn 05 Time : 2 mn 53

via Étonnantes illusions d’optiques animées | Amazing Animated Optical Illusions — Aphadolie

Anúncios

Mais uma “Simplesmente… Histórias”

O sol brilha, uma deliciosa brisa percorre os campos. Saio e procuro descontrair.

Deitada na relva observo o voo dos pássaros. Que bom seria voar!

Graciosamente interpretam um inebriante bailado … que doce encanto para os meus sentidos.

Contemplando tal beleza adormeço … ou não … talvez esteja acordada e não saiba.

Envolta em raios solares sonho … sonho que voo e as minhas asas cortam o vento.

O calor reconfortante dos raios solares, acariciam a minha pele e … danço.

Participo no inebriante bailado e deixo-me levar ao sabor do vento.

Hum … que delicia. Que plenitude de sensações, que doce encantamento.

Entre chilreios as minhas asas movem-se, sou a estrela entre as estrelas.

 

Uma nuvem cobre o sol … desce sobre mim. Engraçado … que bela nuvem!

A sua presença acaricia, acalma e reconforta. Nela tudo é brilho e luz.

No meu corpo, seminu, sinto uma onda de prazer, deliciosos lábios tocam-no levemente.

A suavidade da seda cobre-me toda a pele, um calor húmido percorre-me.

Envolta em prazer, elevo-me aos céus, flutuo nas asas de Cupido e subo ao Olimpo.

Hum … como é possível tal prazer? O meu corpo estremece, imperam os sentidos.

Em mim não cabe mais prazer e o meu corpo explode numa onda de êxtase.

Lentamente, desço ao meu relvado e uma doce tranquilidade envolve-me.

Obrigado amor, senti, voei … perdi toda a noção de mim.

Não preciso de asas… voei. Contigo aprendi que o sonho é realidade.

Vivo intensamente, sinto intensamente, sonho acordada, sonho contigo …

Agora entendo quando alguém diz: ’’… e nenhuma pele está impedida de voar’’.

 

Fortunata Fialho

 

Template Convites - Feira do Livro 2017_Fortunata Fialho (1)

Al menos 80 muertos y más de 350 heridos en un atentado con coche bomba en el distrito diplomático de Kabul — Jrolofer’s Blog…@elvasco1 — O LADO ESCURO DA LUA

El vehículo, un pequeño camión del servicio de alcantarillado, fue cargado de explosivos y detonado en una zona de gran concurrencia de la capital de Afganistán, durante la hora de punta. Ningún grupo armado ha reivindicado todavía la autoría, y los talibanes negaron cualquiera responsabilidad Hombre llegando al hospital tras el atentado (Reuters) El terror […] […]

via Al menos 80 muertos y más de 350 heridos en un atentado con coche bomba en el distrito diplomático de Kabul — Jrolofer’s Blog…@elvasco1 — O LADO ESCURO DA LUA

No me hables de buenos y malos — El Blog de Joaquín Sarabia

Nenhuma foto Joaquín Sarabia não falar comigo para me dizer sobre o bem eo mal. Porque você sabe que tudo depende do tempo e pressão. Mas eu posso ser bom em outras vezes pode ser ruim. Aqueles que dividem-se em bons e maus Eles sempre colocar o bem. os bons e maus são […]

via Não fale sobre o bem eo mal – Joaquín Sarabia Blog

Alentejo.

Alentejo… meu Alentejo!

Posso parecer suspeita mas acho que nasci no melhor lugar do mundo. Numa aldeia, entre gente afável e trabalhadora, passei a minha primeira infância. Cedo vim para a cidade mas mantive o contacto com a minha terra e as minhas gentes.

Passear nos campos é uma delícia, percorrer com os olhos as suas extensas planícies verdejantes e salpicadas das mais belas e coloridas flores campestres, alegra a alma e reconforta o coração. Descansar sobre a erva á beira de um dos muitos riachos de águas límpidas e cristalinas, convida ao sonho e inspira qualquer artista. Qual o escritor ou o pintor que não se sentiu inspirado pelas suas belas paisagens? Quantas canções foram, por si, inspiradas?

Por vezes sonho que estou a vivenciar os mais lindos espetáculos no esvoaçar dos pássaros, no seu trinado, no som da água que corre por entre as pedras, no coaxar das rãs, nos ruídos dos insetos… Que fantásticos concertos e bailados me são apresentados e, como me fazem feliz.

Ainda recordo os ranchos de trabalhadores, que mesmo trabalhando de sol a sol, cantam enquanto trabalham revelando o espírito tão característico das nossas gentes. Já se veem menos mas aqueles que ainda existem mantêm a mesma alegria e o mesmo vigor de outrora.

Trabalhador do campo, para mim, foi sempre sinónimo de alegria, honestidade e acolhimento. Aqui, à mesa e não só, há sempre lugar para mais um. Aumentam-se as sopas e o caldo e ninguém fica com fome. Em todas as casas, mesmo as muito pobres, há sempre um naco de pão e um cântaro de água fresca para matar a fome e sede a quem necessita.

Terra das paredes, de branco caiadas, brilhando no seu branco imaculado, onde a limpeza é uma constante e nunca falta o toque de alguns vasos de lindas flores.

Quando o cansaço e stress nos afetam, um passeio ou um piquenique no campo acalmam e reconfortam. Como eu gosto das longas caminhadas, de refrescar os pés na água dos riachos e de ler um bom livro acompanhada pelo, barulhento, silêncio que me envolve. Que bem que soa o silêncio destes verdes campos! Como é bom dormir embalada pelos sons noturnos!

Quantas pessoas se apaixonaram por este Alentejo imenso e por cá ficaram? Quantas vidas e quantas histórias fizeram parte da realidade e do imaginário destas simples gentes? Onde mais se usa e fala tão sentida e intensamente o nosso, tão querido, gerúndio? Gerúndio que se prenuncia longo e soa calmo, lento e intenso como tudo o que é bom e puro no Alentejo.

Uso o gerúndio, adoro o campo, perco-me a observar as longas planícies, adoro pão queijo e enchidos, chamo os idosos de Ti ou Tia, sim porque (por exemplo) Ti Joaquim não me é nada mas será sempre, respeitosamente, Ti Joaquim. Sou alentejana e com orgulho o digo a toda agente e, de alma e coração, convido: Venham todos conhecer o meu Alentejo, de certeza, não se arrependerão.

O Alentejo é lindo e… eu sou orgulhosamente alentejana.

 

Fortunata Fialho

WIN_20140831_152444