❤Cão exemplar.❤

Quando saí de casa um pequeno cão caminhava ao longo da rua, para meu espanto, abeirou-se da passadeira e parou. Olhou para ambos os lados e, só quando os carros pararam, eu de um lado e um senhor do outro, atravessou calmamente. Quando, nós condutores olhámos um para o outro, não sei quem ria mais. O animal continuou o seu caminho ao longo da estrada e desapareceu numa das ruas secundárias.

Podem não acreditar mas aconteceu e eu dei por mim a comentar o quanto seria bom se as pessoas comportassem como este animal. Um verdadeiro gentleman canino, sem raça definida e sem o dono por perto, se é que o tinha, portou-se de forma exemplar.

 

Fortunata Fialho

 

(A foto mais parecida que encontrei)

Stray dog walking outdoors

Anúncios

😍 Esta noite… 😍

Esta noite…

Esta noite sonhei que dormia numa cama de nuvens,

Embalada pela brisa e coberta de uma manta de estrelas.

O sol surgiu… a manta caiu, e eu estremeci.

Os raios acariciaram meu rosto, beijaram minha boca,

Detiveram-se nos meus seios, afloraram meu ventre,

Deslizaram pelas minhas pernas… possuíram meu corpo.

Lenta e docemente o meu corpo agitava

E, eu fui nascente… rio… vulcão.

O sol partiu e o meu corpo repousou,

Calmo e tranquilo como as águas de um lago.

E o vento veio, agitou minhas águas,

Acariciou meu corpo, penetrou cada poro,

Possuiu minha alma… agitou-a.

Primeiro suavemente depois… depois fomos furação.

E o furação desvaneceu-se, voltou a ser brisa,

Pousou-me na areia da praia e… partiu.

Sobre um leito de areia descansei.

O mar soava e o meu corpo acalmava.

Os olhos fecharam-se e o som embalava.

O mar viu e a maré chamou.

A maré encheu e o mar acariciou meus pés,

Subiu minhas pernas, envolveu meu corpo.

Suaves ondas embalaram-me docemente.

Deliciada deixei-me ir…

E o mar calmo, de repente, foi tempestade

E… eu perdi meu chão.

Finalmente cansado acalmou, devolveu-me à areia.

Em maré baixa, tão lentamente como surgiu… partiu.

Não sei como nem porquê, rolei lentamente e…

Baixinho, docemente, os meus lábios sussurraram:

Meu sol, meu vento, meu mar… contigo sou feliz.

Envolta no teu abraço, tranquilamente… adormeci.

 

Fortunata Fialho

Cada-sonho-que-você-deixa-pra-trás-é-um-pedaço-do-seu-futuro-que-deixa-de-existir.-Steve-Jobs1

 

❇❇ As estrelas brilham. ❇❇

As estrelas brilham

Olho pela janela e o brilho das estrelas convida ao sonho.

Lá fora a noite envolve tudo em seu redor convidando os amantes.

Estou só! As horas passam e, finalmente a porta abre-se.

Sinto a tua presença e o meu rosto ilumina-se.

Continuo contemplando as estrelas e, ansiosamente espero.

O dia terminou e agora nada mais importa, o hoje já se foi e o amanhã ainda tarda.

O agora é só nosso e nada mais importa. Vem… faz o tempo parar.

As tuas mãos tocam os meus ombros e, lentamente, a roupa desliza pelo meu corpo.

O frio da noite mistura-se com o calor do teu corpo e estremeço.

Já não sinto frio, o calor invade a minha pele e… é tão bom.

Fecho os olhos e… sinto. Sinto o suave toque da tua pele… a carícia do teu respirar.

Quero mover-me e não consigo, o meu corpo recusa qualquer movimento.

O corpo deixou de ser meu, ficou preso no teu toque e no meu desejo.

Lentamente rodo e envolvo-te num terno abraço.

Tudo cessa. Não… tudo gira como um carrossel de emoções.

Não sei se vivo ou… se sonho. Devo viver… pareço respirar.

O meu corpo físico desaparece, no seu lugar fica um mundo de sensações.

Todo o teu corpo… o nosso corpo vibra e a entrega é total.

Só sinto, não penso, sou como um rio revolto em busca do mar.

O calor dos teus lábios descobre os meus como uma corrente de emoções.

Docemente os nossos corpos unem-se, fundem-se, tornam-se um só.

Ondas de emoção agitam o oceano dos nossos corpos,

Explodem na nossa praia como um tsunami avassalador.

O quarto tornou-se mundo e o nosso mundo universo.

Nos teus braços… nos meus braços… nos nossos braços, surge o universo.

O nosso universo cresce, expande-se e… a vida acontece.

Já não consigo ver as estrelas… as estrelas somos nós e… brilhamos.

Lentamente o universo acalma-se e o mundo retoma forma.

As ondas aquietam-se e os corpos repousam.

Envoltos nos nossos lençóis, abraçados repousamos.

Eu… sorriu e… contemplo o brilho das estrelas.

 

Fortunata Fialho

 

(imagem retirada da internet)

cena_romantica

🌉 Silêncio da noite. 🌉

Acordo e o silêncio da noite mostra toda a sua intensidade.

Silenciosamente saio da cama e espreito pela janela do meu quarto.

As estrelas brilham e iluminam, graciosamente, o firmamento.

Uma chuva de estrelas cadentes presenteia-me com todo o seu esplendor.

Por momentos penso pedir um desejo por cada uma.

Missão impossível. São tantas e passam tão rápido que não as consigo contar.

Um sorriso ilumina o meu rosto e os meus olhos brilham intensamente.

Não tenho sono mas não faz mal, se adormecesse perderia toda esta beleza.

Ao longe o silêncio da noite, com especial fervor, faz-se escutar

Na sinfonia dos grilos violinistas, das cigarras flautistas,

Das rãs a marcarem o compasso e do vento num coro fantástico.

Tanta beleza no silêncio da noite transmite felicidade.

As horas passam e o cansaço não chega.

Não tenho sono e não estou cansada, estou maravilhada.

No silêncio da noite tudo é harmonia, tudo é felicidade.

O sol surge, timidamente, ao longe e o céu parece incendiar-se.

O dia espreita e ao som da noite junta-se a sinfonia do dia.

As estrelas escondem-se, o negro fundo da noite torna-se azul.

Os meus olhos fecham-se, por fim o sono chegou.

Deito-me, adormeço e sonho. Sonho com o silêncio da noite.

 

Fortunata Fialho

 

23659487_2066204483666636_5691872225900034944_n

🎂 🎈Parabéns Mana 🎊 🎉

Fez hoje 43, perdão 34 😈, anos que finalmente nasceste.

Dona de um sorriso lindo e um jéniozinho terrível, uns caracolinhos morenos e uma genica inigualável, mas ao mesmo tempo, um coração de ouro.

Mimada e acarinhada por todos e especialmente por mim, cresceste depressa de mais.

Não penses que o teu filho é muito diferente de ti… tem a quem sair 😉…

Guarda um pouco de bolo para amanhã, já sabes que a comidinha de ontem é aquela de que realmente gostas… lembras-te?

Muitos parabéns e as maiores felicidades do mundo.

Um beijo enorme da tua mana mais velha e de todos os que te amam. 🎁 🎂 🎉

17102009034

😉 Gafanhoto. 😃

Ontem, no meu quintal

Fixei-me num gafanhoto.

Estava empoleirado numa folha,

Quando eu olhava, ele rodava.

Eu mexia a cabeça para a direita,

Ele rodava para a esquerda.

Virava a cabeça para a esquerda,

Rodava para a direita.

Na sua ingenuidade de inseto

Pensava estar invisível ao meu olhar.

Continuamos no jogo das escondidas.

Eu sorria e estava encantada,

Ele, pelo contrário, devia estar saturado.

Fartou-se e saltou,

Eu saltei também.

Não é que o bicho saltou direito a mim!

Pregou-me um pequeno susto

E desapareceu do meu horizonte.

 

Fortunata Fialho

ff2

🎷🎵🎸E como dança… 🎸🎵🎷

No fundo da minha alma as letras agitam-se… enlaçam-se…

Formam palavras… frases… parágrafos e… soltam-se.

Numa erupção épica explodem e… gritam.

Caem como cinzas doces, esvoaçantes e melódicas, envolvendo-nos.

Os seus gritos, melódicos e ritmados, apelam ao movimento.

Uma letra dança e outras agitam-se, subitamente abraçam-se, tornam-se palavras.

Palavras dançantes em frases, melódicas e sentidas… sonhadas.

E dançam. Juntam-se às centenas… milhares e rimam… rodopiam.

Doces poemas… sons de alma… desejos contidos, surgem.

Poesias dançantes ao som de sonhos e amores vividos ou… sonhados.

Nesta tela, os seus paços, imprimem e… imortalizam-se.

Que terno bailado! Que doce melodia! Minha poesia.

Penso… sinto… escrevo e as palavras dançam e criam vida.

E como dançam!

A minha poesia é o movimento da minha alma, a dança dos meus sonhos.

Em mim, o sonho toma a forma de palavras e… escrevo.

No espaço em branco as palavras surgem, movem-se e, sim, parecem dançar.

Os sentimentos fluem e, melodicamente, componho.

A dança das palavras que deslizam inebriam-me e eu… só escrevo a sua coreografia.

 

 

Fortunata Fialho

Fortunata Fialho-01

🌉 ✨Silêncio da noite.✨ 🌉

Acordo e o silêncio da noite mostra toda a sua intensidade.

Silenciosamente saio da cama e espreito pela janela do meu quarto.

As estrelas brilham e iluminam, graciosamente, o firmamento.

Uma chuva de estrelas cadentes presenteia-me com todo o seu esplendor.

Por momentos penso pedir um desejo por cada uma.

Missão impossível. São tantas e passam tão rápido que não as consigo contar.

Um sorriso ilumina o meu rosto e os meus olhos brilham intensamente.

Não tenho sono mas não faz mal, se adormecesse perderia toda esta beleza.

Ao longe o silêncio da noite, com especial fervor, faz-se escutar

Na sinfonia dos grilos violinistas, das cigarras flautistas,

Das rãs a marcarem o compasso e do vento num coro fantástico.

Tanta beleza no silêncio da noite transmite felicidade.

As horas passam e o cansaço não chega.

Não tenho sono e não estou cansada, estou maravilhada.

No silêncio da noite tudo é harmonia, tudo é felicidade.

O sol surge, timidamente, ao longe e o céu parece incendiar-se.

O dia espreita e ao som da noite junta-se a sinfonia do dia.

As estrelas escondem-se, o negro fundo da noite torna-se azul.

Os meus olhos fecham-se, por fim o sono chegou.

Deito-me, adormeço e sonho. Sonho com o silêncio da noite.

 

Fortunata Fialho

 

Fortunata Fialho-01