❤Cão exemplar.❤

Quando saí de casa um pequeno cão caminhava ao longo da rua, para meu espanto, abeirou-se da passadeira e parou. Olhou para ambos os lados e, só quando os carros pararam, eu de um lado e um senhor do outro, atravessou calmamente. Quando, nós condutores olhámos um para o outro, não sei quem ria mais. O animal continuou o seu caminho ao longo da estrada e desapareceu numa das ruas secundárias.

Podem não acreditar mas aconteceu e eu dei por mim a comentar o quanto seria bom se as pessoas comportassem como este animal. Um verdadeiro gentleman canino, sem raça definida e sem o dono por perto, se é que o tinha, portou-se de forma exemplar.

 

Fortunata Fialho

 

(A foto mais parecida que encontrei)

Stray dog walking outdoors

Anúncios

Assim é! — Retratos Panorâmicos

“Benditos os que conseguem se deixar em paz. Os que não se cobram por não terem cumprido suas resoluções, que não se culpam por terem falhado, não se torturam por terem sido contraditórios, não se punem por não terem sido perfeitos. Apenas fazem o melhor que podem.” Martha Medeiros. #marthamedeiros #frases&fotos #retratospanoramicos

via Assim é! — Retratos Panorâmicos

😍 Esta noite… 😍

Esta noite…

Esta noite sonhei que dormia numa cama de nuvens,

Embalada pela brisa e coberta de uma manta de estrelas.

O sol surgiu… a manta caiu, e eu estremeci.

Os raios acariciaram meu rosto, beijaram minha boca,

Detiveram-se nos meus seios, afloraram meu ventre,

Deslizaram pelas minhas pernas… possuíram meu corpo.

Lenta e docemente o meu corpo agitava

E, eu fui nascente… rio… vulcão.

O sol partiu e o meu corpo repousou,

Calmo e tranquilo como as águas de um lago.

E o vento veio, agitou minhas águas,

Acariciou meu corpo, penetrou cada poro,

Possuiu minha alma… agitou-a.

Primeiro suavemente depois… depois fomos furação.

E o furação desvaneceu-se, voltou a ser brisa,

Pousou-me na areia da praia e… partiu.

Sobre um leito de areia descansei.

O mar soava e o meu corpo acalmava.

Os olhos fecharam-se e o som embalava.

O mar viu e a maré chamou.

A maré encheu e o mar acariciou meus pés,

Subiu minhas pernas, envolveu meu corpo.

Suaves ondas embalaram-me docemente.

Deliciada deixei-me ir…

E o mar calmo, de repente, foi tempestade

E… eu perdi meu chão.

Finalmente cansado acalmou, devolveu-me à areia.

Em maré baixa, tão lentamente como surgiu… partiu.

Não sei como nem porquê, rolei lentamente e…

Baixinho, docemente, os meus lábios sussurraram:

Meu sol, meu vento, meu mar… contigo sou feliz.

Envolta no teu abraço, tranquilamente… adormeci.

 

Fortunata Fialho

Cada-sonho-que-você-deixa-pra-trás-é-um-pedaço-do-seu-futuro-que-deixa-de-existir.-Steve-Jobs1

 

❇❇ As estrelas brilham. ❇❇

As estrelas brilham

Olho pela janela e o brilho das estrelas convida ao sonho.

Lá fora a noite envolve tudo em seu redor convidando os amantes.

Estou só! As horas passam e, finalmente a porta abre-se.

Sinto a tua presença e o meu rosto ilumina-se.

Continuo contemplando as estrelas e, ansiosamente espero.

O dia terminou e agora nada mais importa, o hoje já se foi e o amanhã ainda tarda.

O agora é só nosso e nada mais importa. Vem… faz o tempo parar.

As tuas mãos tocam os meus ombros e, lentamente, a roupa desliza pelo meu corpo.

O frio da noite mistura-se com o calor do teu corpo e estremeço.

Já não sinto frio, o calor invade a minha pele e… é tão bom.

Fecho os olhos e… sinto. Sinto o suave toque da tua pele… a carícia do teu respirar.

Quero mover-me e não consigo, o meu corpo recusa qualquer movimento.

O corpo deixou de ser meu, ficou preso no teu toque e no meu desejo.

Lentamente rodo e envolvo-te num terno abraço.

Tudo cessa. Não… tudo gira como um carrossel de emoções.

Não sei se vivo ou… se sonho. Devo viver… pareço respirar.

O meu corpo físico desaparece, no seu lugar fica um mundo de sensações.

Todo o teu corpo… o nosso corpo vibra e a entrega é total.

Só sinto, não penso, sou como um rio revolto em busca do mar.

O calor dos teus lábios descobre os meus como uma corrente de emoções.

Docemente os nossos corpos unem-se, fundem-se, tornam-se um só.

Ondas de emoção agitam o oceano dos nossos corpos,

Explodem na nossa praia como um tsunami avassalador.

O quarto tornou-se mundo e o nosso mundo universo.

Nos teus braços… nos meus braços… nos nossos braços, surge o universo.

O nosso universo cresce, expande-se e… a vida acontece.

Já não consigo ver as estrelas… as estrelas somos nós e… brilhamos.

Lentamente o universo acalma-se e o mundo retoma forma.

As ondas aquietam-se e os corpos repousam.

Envoltos nos nossos lençóis, abraçados repousamos.

Eu… sorriu e… contemplo o brilho das estrelas.

 

Fortunata Fialho

 

(imagem retirada da internet)

cena_romantica

🌉 Silêncio da noite. 🌉

Acordo e o silêncio da noite mostra toda a sua intensidade.

Silenciosamente saio da cama e espreito pela janela do meu quarto.

As estrelas brilham e iluminam, graciosamente, o firmamento.

Uma chuva de estrelas cadentes presenteia-me com todo o seu esplendor.

Por momentos penso pedir um desejo por cada uma.

Missão impossível. São tantas e passam tão rápido que não as consigo contar.

Um sorriso ilumina o meu rosto e os meus olhos brilham intensamente.

Não tenho sono mas não faz mal, se adormecesse perderia toda esta beleza.

Ao longe o silêncio da noite, com especial fervor, faz-se escutar

Na sinfonia dos grilos violinistas, das cigarras flautistas,

Das rãs a marcarem o compasso e do vento num coro fantástico.

Tanta beleza no silêncio da noite transmite felicidade.

As horas passam e o cansaço não chega.

Não tenho sono e não estou cansada, estou maravilhada.

No silêncio da noite tudo é harmonia, tudo é felicidade.

O sol surge, timidamente, ao longe e o céu parece incendiar-se.

O dia espreita e ao som da noite junta-se a sinfonia do dia.

As estrelas escondem-se, o negro fundo da noite torna-se azul.

Os meus olhos fecham-se, por fim o sono chegou.

Deito-me, adormeço e sonho. Sonho com o silêncio da noite.

 

Fortunata Fialho

 

23659487_2066204483666636_5691872225900034944_n